domingo, 20 de fevereiro de 2011

O Vencedor

Boa noite :D

Dando início a mais um post, já sou maioria por aqui, né? Overdose cinematográfica, provavelmente quem está lendo isso aqui deve estar de saco cheio de mim, hahah. Mas não se preocupem, meus companheiros de mesa devem estar voltando das férias e, em breve, eles vão postar por aqui também. Já tivemos uma palinha da querida Karla Passeri com o post (Des)Amor Eterno, belíssimo post de estreia que tem como tema a canção "Eu te Amo", de Chico Buarque, quem ainda não conferiu, não sabe o que está perdendo.

Bom, dando continuidade à minha "maratona Oscar", assisti hoje a "O Vencedor". Quase que não consigo sessão, ele já está quase saindo, mas foi culpa minha. Confesso que fiquei empurrando-o com a barriga, não estava com muita vontade de assistir não, o enredo não estava me cheirando bem, digamos... O filme parecia ser aquele drama cheio de mensagens de superação de vida e blá-blá-blá, melodrama do tipo que o Oscar adora e tal, mas enfim. Vamos lá aos comentários?


O filme me surpreendeu. Não é melodrama. Sim, ainda é um drama, mas aquele na medida certa. Não peca por exageros e nem tenta levar o espectador às lágrimas forçando nada. E além do drama funcionar muito bem, o filme possui partes cômicas (Bale, Melissa Leo e até Amy Adams) ótemas. O tema "drogas" é bem abordado, não é muito aprofundado, mas eficiente mesmo assim. Christian Bale fantástico, fantástico. Desde a primeira cena com o olhar vidrado, difícil não ter simpatia por ele... Aliás, eis os dois nomes do filme: Christian Bale e Melissa Leo.

 
Ainda nas atuações, contamos com uma ótima Amy Adams (adoro a moça) e um ótimo (sim, ótimo!) Mark Wahlberg. Eu gosto muito dele. Considero-o subestimado, acho que ele tem um tipão, é carismático, tem boa presença em tela e é competente. Além de ótimas atuações, o filme também tem uma boa direção. Curti bastante. Gostei muito das cenas das lutas passando, mudando os adversários apenas, achei que ficou estilo. E a última luta, com Mark Wahlberg em câmera lenta e depois em movimentos normais (que parecem frenéticos por causa do movimento do próprio boxe) sensacional também. A trilha sonora é bem boa e dá um rítimo muito bom ao filme.

Ah, e a propósito, achei o Bale ótimo, sim. Mas ainda ficom a atuação de Geoffrey Rush em "O Discurso do Rei". Acho uma atuação mais sensível e acho, sinceramente, que ele conduz o filme. Eu fiquei realmente encantada com a persona que ele cria, coisa cativiante dos Deuses. Não desmerecendo o Bale, mas Geoffrey é meu favorito até então.

Atualizando o top do Oscar:
1. Cisne Negro/Toy Story 3
2. O Discurso do Rei
3. Bravura Indômita
4. O Vencedor
5. A Rede Social
6. A Origem

Do 1 ao 4: sensacionais. 5 e 6: nhé, ok.
Estou feliz com este Oscar até então.

2 comentários:

Renato disse...

O Wahlberg é muito bom ator e acima de tudo é um ator generoso. Nesse filme ele mostra bem isso, com uma interpretação onde ele abre mão de brilhar para todos brilharem ao seu redor. Excelente.

Excelente filme, meu favorito na corrida ao Oscar.

Lara disse...

Nossa o que é a atuação de Bale nesse filme também, o cara é demais... Me emocionou. Agora também fico na enorme dúvida entre ele e Rush de Discurso do Rei... Os 2 estão fantásticos... Ótimo filme tb...