segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

And the Oscar goes to...

The King's Speech! ;)

Yeah! Inglaterra dominou os americanos e varreu os prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor (WTF), Melhor Roteiro Original (ok) e Melhor Ator (hiper merecido).



Eu gostei muito de "O Discurso do Rei" ter sido o filme do ano, muito mesmo, mas... Melhor Diretor? OI? Academia? Para mim, esse prêmio tinha que ser do Fincher ou do Aronofsky! Fazia que nem o BAFTA (nele "O Discurso do Rei" foi melhor filme e Fincher levou melhor direção), zente, por favor. E olha que o BAFTA é o Oscar britânico, hein. Enfim... Achei que foi um crime esse prêmio de melhor direção, assim como foi um crime "A Origem" levar melhor fotografia, ACADEMIA OOOOI?, o que há com vocês? Um crime cometido com "Bravura Indômita" que tem uma Fotografia absurdamente linda, uma Obra-Prima cada segundo daquele filme. Já "A Origem" é igual a todos os filmes do Nolan, que deve chegar para o diretor de Fotografia e falar: aquele tom cinzento-azulado de sempre, faz favor, com todas as cenas nos conformes. Blergh.

Mas, ela não errou em tudo... Melissa Leo e Christian Bale premiados com a estatueta dos coadjuvantes por "O Lutador", eu curti. Para ator coadjuvante, minha torcida era por Geoffrey Rush que, acho eu, nunca conseguirei parar de elogiá-lo por sua atuação em "O Discurso do Rei", maaas, não fiquei revoltada já que o Bale oferece uma ótima performance em "O Lutador". Já Melissa Leo eu curti muito. Amy Adams não tinha como competir, Hailee Steinfeld já ganhou prêmio ao ser indicado em sua idade e Helena Bonham Carter estava muito bem em "O Discurso do Rei", mas não para o prêmio.



E melhor atriz? TINHA que ser dela, ou eu cortava os pulsos (hahah). Natalie Portman, aquela linda, maravilhosa, diva, tinha que ser dela sim. E eu nem precisava assistir aos outros filmes para saber que esse ano é dela. Talentosa, teu sobrenome é Portman. Fiquei muito feliz com a vitória de Colin Firth, hein... Que trabalho ele faz. Muito mais sensível, tocante, não fake. O cara entrega uma baita interpretação para nós, num filme que tinha tudo para ser um completo desastre, reflitam sobre a sinopse.

E para não dizer que sou A hater de "A Origem", os prêmios de Som e o de Efeitos Especiais foram super merecidos. E vou mais, merecia Melhor Roteiro Original também, mas não estava na torcida hehe. "A Rede Social" levou o que tinha que levar (menos Diretor, néam, academia): Montagem, Roteiro Adaptado e Trilha Sonora (amazing, mesmo eu tendo gostado muito da do Alexandre Desplat em "O Discurso do Rei". Só que ele tinha trabalhores melhores no mesmo ano: "Harry Potter 7.1" e "O Escritor Fantasma", foi indicado pelo menos melhor de bom, que mesmo sendo isso, é maravilhoso mesmo assim).

No mais, acho que só. Estou sem paciência de comentar o Red Carpet hoje... Só sei que Natalie Portman tava linda, Reese Whiterspoon também. E as piores da noite foram Cate Blanchett (que tava só o sangue), Nicole Kidman (sempre brega) e Gwyneth Paltrow (sempre sem graça, além de estar com um vestido horroroso).

A lista dos vencedores:

- Melhor fime: "O Discurso do Rei"
- Melhor diretor: Tom Hooper, por "O Discurso do Rei"
- Melhor ator: Colin Firth, por "O Discurso do Rei"
- Melhor atriz: Natalie Portman, por "Cisne Negro"
- Melhor ator coadjuvante: Christian Bale, por "O Lutador"
- Melhor atriz coadjuvante: Melissa Leo, por "O Lutador"
- Melhor roteiro original: "O Discurso do Rei"
- Melhor roteiro adaptado: "A Rede Social"
- Melhor filme estrangeiro: "Em Um Mundo Melhor", Dinamarca
- Melhor trilha sonora: "A Rede Social"
- Melhor canção original: "Toy Story 3", com "We Belong Together"
- Melhor fotografia: "A Origem"
- Melhor montagem: "A Rede Social"
- Melhor direção de arte: "Alice no País das Maravilhas"
- Melhor figurino: "Alice no País das Maravilhas"
- Melhores efeitos especiais: "A Origem"
- Melhor animação em longa-metragem: "Toy Story 3"
- Melhor animação em curta-metragem: "The Lost Thing"
- Melhor mixagem de som: "A Origem"
- Melhor edição de som: "A Origem"
- Melhor maquiagem: "O Lobisomem"
- Melhor curta-metragem: "God of Love"
- Melhor documentário em curta-metragem: "Strangers No More"
- Melhor documentário: "Trabalho Interno"

Fotos e lista dos vencedores retiradas daqui.

Um comentário:

Fanzine Episódio Cultural disse...

COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte e Salvador-BA. Para participar basta mandar um artigo: poema, um conto, matérias (esporte, arte, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, sinopses de livros e filmes, curiosidades, folclore, moda, saúde, esporte, artes cênicas, biografias, etc.) em Times Roman 12.
Mande em anexo uma foto pessoal para que seja publicada juntamente com a matéria. Se desejar, você pode enviar uma imagem correspondente ao assunto abordado. Caso o artigo não seja de sua autoria, favor informar a fonte.
PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
machadocultural@gmail.com